7 erros comuns na venda de doces, sobremesas e Food Service pelas redes sociais

A pandemia do novo Coronavírus obrigou todos os setores da economia a se reinventarem. Esse também foi o caso do mercado de food service, incluindo a venda de doces, sobremesas e pratos UHT. 

Todos os confeiteiros, sorveteiros, padeiros e demais empreendedores e estabelecimentos alimentícios precisaram se ajustar ao “novo normal”, implementando ou melhorando as suas vendas por delivery. Nesse momento, os principais aliados desse modelo são as redes sociais, principalmente agora que as vendas remotas estão em alta para atrair e/ou fidelizar clientes. 

Porém, ainda existem muitos erros que são cometidos durante a venda on-line desses pratos. Será que você está cometendo algum (ou alguns) dele(s)? Descubra a resposta neste texto, no qual separamos 7 equívocos para você evitar!

7 erros comuns na venda de doces, sobremesas e food service pelas redes sociais

1) Deixar o seu perfil “abandonado”

Hoje em dia, não tem como não investir em marketing digital. Inclusive, a pandemia do novo Coronavírus provou que as vendas on-line, especialmente as realizadas pelas redes sociais, vieram para ficar, e quem não se adaptar a elas vai sofrer para emplacar no “novo normal”.

Por isso, aproveite para deixar o seu perfil bem atualizado na sua rede social de preferência, como o Instagram ou o Facebook. Isso não significa que você deve postar uma coisa diferente a cada minuto, mas sim fazer um bom planejamento de conteúdo que envolva postagens diárias ou, pelo menos, semanais.

Caso contrário, o seu (potencial) cliente pode olhar o perfil desatualizado e ir embora, pensando que você não está vendendo naquele momento. 

2) Tirar fotos ruins

Para quem vende doces, sobremesas e food service, a primeira impressão é a que fica, e não seria diferente nas redes sociais. 

É isso mesmo: uma foto ruim pode afastar o seu cliente, em vez de despertar desejo e vontade de consumir o seu produto.

Se você vende sorvetes, por exemplo, não dá para postar uma foto de um sorvete de casquinha todo derretido, concorda? 

Por isso, procure sempre tirar fotos fiéis à apresentação das suas receitas. Se você vende pratos como massas e strogonoff, procure destacar a cremosidade e a consistência desses produtos. Uma dica é tirar a foto logo após o seu preparo. Já no caso do próprio sorvete de casquinha, capriche na apresentação e faça um registro de um sorvete firme. 

Também é importante tirar fotos bem nítidas e com luz natural (se for possível). Ah, e também preste atenção no cenário: evite deixar objetos ou utensílios que possam causar má impressão, deixando o ambiente limpo e organizado antes de bater a foto. 

3) Tentar vender o tempo inteiro

É claro que você precisa vender os seus doces, sobremesas e/ou outros pratos pelas redes sociais, mas você não pode (e nem deve) se prender somente a isso.

Coloque-se no lugar do cliente: você também não acha chato se deparar com um perfil que faz propaganda de si mesmo, a toda hora? 

Com esse pensamento em mente, procure fazer postagens intercaladas e com um conteúdo diversificado. 

Por exemplo: em determinado dia, você pode postar um anúncio ou uma promoção, que vão despertar a atenção da pessoa e convidá-la a conhecer os seus produtos (e, quem sabe, comprá-los). 

Porém, no dia seguinte, aproveite para postar algo diferente, como uma foto ou um vídeo do seu dia na produção, ou a imagem de uma entrega que será feita em breve. 

Por exemplo: se você vender doces, é possível tirar a foto de um bolo decorado com Chantilly, chamando a atenção dos clientes que estão para comemorar o aniversário em breve. Por outro lado, se você vender marmitas, mostre o almoço delicioso que sairá para um cliente, como um estrogonofe de frango cremoso. 

4) Não personalizar o atendimento

O cliente quer se sentir querido, especial e amado, e as redes sociais só fortaleceram esse desejo. Afinal, graças a elas, você pode falar com qualquer pessoa com muito mais facilidade e rapidez. 

Por isso, não deixe de tratar os seus clientes com cordialidade e respeito, o que só vai reforçar confiança e credibilidade, e aproveite para personalizar o seu contato. 

Se você estiver falando diretamente com eles (seja pelo WhatsApp, pela inbox no Facebook ou pela DM no Instagram), chame-os pelo nome e ofereça promoções específicas que possam fisgá-lo. 

Por exemplo: se você estiver vendendo ovos de colher para a Páscoa, aproveite para oferecer um desconto na compra de um segundo ovo, e reforce a cremosidade e o sabor do seu produto. 

Ah, e se você tiver um funcionário especializado no marketing digital do seu negócio de food service, é necessário treiná-lo ou orientá-lo para atender aos clientes de forma personalizada, sem deixar de anotar e de repassar os seus respectivos pedidos. 

5) Não determinar o funcionamento do delivery

Se você venderá pelas redes sociais, certamente você (também) irá realizar entregas delivery. E para executar essa estratégia, você precisa, antes de tudo, defini-la como ela vai funcionar. Caso contrário, você fará um serviço “improvisado” e correrá muito mais riscos em atrasar entregas e sujar o seu nome, por uma pura e simples falta de planejamento. 

Em outras palavras, você precisa determinar aspectos como:

  • os bairros que serão contemplados pela entrega; 
  • os horários de funcionamento do delivery;
  • uma média de tempo entre o pedido do cliente e a entrega da encomenda;
  • se a entrega terá frete;
  • qual será o serviço de delivery utilizado (se será por uma empresa terceirizada, se você irá contratar os motoboys para o seu negócio ou se você mesmo efetuará as entregas);
  • e em que tipo de embalagem a sua entrega será feita, dependendo do produto. Por exemplo: alimentos quentes podem ser entregues em embalagens de isopor. Já doces e sobremesas podem ser acomodados em embalagens de papel.  

6) Não divulgar o seu delivery

Como você já sabe, é necessário aproveitar o “boom” das redes sociais para divulgar o seu negócio, inclusive o seu delivery. 

Procure divulgar todas as informações para o seu cliente, como: os bairros de entrega e o horário de funcionamento. Deixe essas informações em um local de destaque e de fácil acesso, por exemplo, na bio do Instagram. 

7) Prometer e não cumprir

Se você fizer entregas por encomenda, como é o caso de muitos confeiteiros, por exemplo, é fundamental prestar atenção e obedecer o prazo dado ao cliente. 

Caso você tenha poucas pessoas e/ou poucos maquinários na produção, tome muito cuidado para não se empolgar com o uso das redes sociais e pegar muitos pedidos de uma vez só.Dessa forma, você pode prometer que irá entregá-los no prazo e não cumprir o combinado.

E da mesma forma que as redes sociais são excelentes formas de divulgação, elas também podem acabar com a reputação de um negócio, especialmente se você receber muitos comentários e avaliações negativas.  

Conclusão

Ao conhecer os erros que são cometidos por muitos confeiteiros, sorveteiros, padeiros e demais empreendedores e estabelecimentos de food service nas vendas on-line, você já se prepara para evitá-los e para oferecer um atendimento impecável, um serviço delivery cauteloso e alimentos saborosos, frescos e bem apresentados, da mesma forma como se estivessem em uma loja física. 

E para você garantir essa qualidade perceptível aos olhos, é necessário apostar em insumos reconhecidos no mercado e que vão garantir estabilidade em suas receitas, deixando-as impecáveis para as fotos das suas redes e para o transporte do delivery, chegando na casa do seu cliente com segurança e excelência. 

Não deixe de assinar a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este!